| PT | 
Ir para:    página inicial    |    conteúdo página    |    pesquisa 

Curso de Gestão - Vender ao desmame ou à engorda - Preço de transferência

30/07/2008

O meu nome é Vítor e esta é a terceira de quatro sessões em que vos conto como ajudei o meu pai e a minha tia a calcular os resultados das suas actividades. Na sessão anterior contei-vos como eu e o meu pai decidimos que método contabilístico utilizar e como organizar as contas das actividades. Agora já com o plano feito e os dados na mão vamos pô-lo em prática. Em baixo podem ver como distribuímos os custos variáveis pelas actividades e os proveitos de cada uma. Segundo os conselhos que eu lhe dei, o meu pai valorizou os produtos das actividades vegetais pelo preço a que os venderia, caso o fizesse:

 

 

 

Isto quer dizer que as margens Brutas são 1000 – 878,5 = 121,5 € para os prados, 138 000 – 2 176 = 135 824 € para as pastagens e 2684,25 – 1225,5 = 1478,5 € para o triticale. Todas as actividades vegetais são sustentáveis no curto prazo.

- Bom Vítor, mas então e os novilhos.? Isso é que eu quero saber desde o princípio! E como é que eu passo o valor do trigo e das pastagens para os animais.

- A primeira coisa a fazer é encontrar uma unidade de medida para servir de base à imputação dos custos que advêm de cada uma das secções.

- Para o triticale será o kg de grão e o fardo de palha. Mas para as pastagens o hectare não serve, porque o hectare pode ser pastoreado por muitos ou poucos animais e durante muito ou pouco tempo!

- É só uma questão de tirar o pensamento daquilo que é habitual fazer - disse eu - É preciso é achar outra unidade. Temos de utilizar uma unidade que entre em conta com o número de animais e o tempo que eles lá estão. E como um vitelo não consome o mesmo que um adulto, vamos contabilizar isso também...

- O quê!!!!??? Mas assim nunca mais!

- Vais ver que é fácil. Normalmente considera-se que uma vitela vale 0,6 de uma vaca, ou seja uma vaca representa uma cabeça normal, enquanto uma vitela representa 0,6 cabeças normais.

- Então, se eu tenho 200 vacas adultas, temos 200 cabeças normais. Quanto às 128 vitelas que engordamos, como elas só passam em média 6 meses na exploração, vamos considerar que só lá estão metade dos animais de cada vez: 64. Portanto, 64 x 0,6... ora... 38,4 cabeças normais! E então?

- Bem estamos lá quase. Então agora, só é preciso saber quanto tempo é que as vacas passaram nas pastagens naturais!

- Como sabes, praticamente o ano todo! Só houve trinta animais que passaram um mês no prado, durante o Inverno, antes de parirem!

- E os vitelos?

- Esses estiveram o ano todo no prado... Excepto durante três meses na Primavera, em que havia pasto com fartura.... E Dezembro e Janeiro em que estiveram estabulados.

- Então vamos lá organizar isso...

 

- Se agora aplicarmos o valor das pastagens na mesma proporção em que temos as CN.mês temos:

 

 

- Espera lá que há uma coisa que eu não entendo. Porque é que as pastagens vão custar 13800 e não o que elas custaram realmente?

- Isso depende mais uma vez do sistema de custeio escolhido, neste caso para os preços de transferência. Eu utilizei o custeio por preço de mercado. Ao utilizar o preço de mercado como preço de transferência dos produtos entre as secções ou actividades estamos a individualizar cada uma das unidades de negócio. Repare que se utilizarmos o custo de produção das pastagens como preço de transferência as actividades animais estarão a ficar com o valor criado pela sua decisão de ter pastagens e não apenas com o valor criado pela existência dos animais! Ao utilizarmos preços de mercado estamos a considerar que cada secção poderá vender os produtos. As restantes secções terão de os comprar ao preço de mercado e ainda ser capazes de lhes acrescentar valor! Vamos ver isso melhor já a seguir. Agora vamos distribuir os custos do triticale, das pastagens e dos prados pelos animais, naquilo que a chamamos conta de actividade.

- Parece que afinal não nos estamos a sair assim muito bem com isto dos novilhos! Eu pensava que não dava muito, mas cá no fundo tinha esperança que ainda compensasse.

- Isso porque ao fazer as tuas contas de cabeça estavas a atribuir às novilhas um valor acrescentado que na verdade pertence às outras actividades. Se reparares, as vacas adultas acrescentam valor aos factores que utilizas. Não só são capazes de pagar todos os factores a preço de mercado, como ainda sobra uma margem bastante razoável... Mas quanto às novilhas... o que estavas a fazer era a considerar que elas consumiam o grão, a palha, e as pastagens a preço de custo... e por isso elas aparentemente davam resultado! Aquilo com que não contaste é que, se conseguires que estes produtos sejam pagos a preço de mercado, em vez de fazer novilhos ganharás mais dinheiro!

- Bom e agora para o ano ou penso bem na maneira com ando a alimentar estes animais ou paro de os engordar!

- É, pai, receio que seja por aí! Mas não te esqueças que se parares tem de arranjar modo de utilizar as pastagens e os produtos das outras actividades...

- Então, ou vendo o grão e a palha e alugo os prados e parte das pastagens, ou então crio mais vacas! Acho que com a tua ajuda vamos conseguir ver o que é melhor para nós!

- E para o ano recolhemos os dados como deve ser para ver se afectamos os custos fixos às actividades. Só assim poderemos avaliar as actividades uma a uma numa óptica de longo prazo...

 

Adaptado de um projecto desenvolvido com o apoio do Programa AGRO

 

 

 

 

 

Voltar