| PT | 
Ir para:    página inicial    |    conteúdo página    |    pesquisa 

Poliphonia Signature é o melhor tinto

[ 15/05/2012 ]

O vinho Poliphonia Signature 2008, produzido no Alentejo por Henrique Granadeiro [cliente de referência ENOGESTÃO], foi eleito o melhor vinho tinto do Concurso Mundial de Bruxelas de 2012.


É um vinho elaborado com base na casta Alicante Bouschet, fermentado em lagares de mármore e que estagiou cerca de 15 meses em barricas de carvalho  francês", disse à Agência Lusa o enólogo responsável pelo Poliphonia Signature,  Pedro Baptista. 

Foi engarrafado há cerca de dois anos e possui "bastante estrutura e  bastante concentração e evolui muito bem em garrafa", acrescentou. 

O vinho premiado é o topo de gama da Granadeiro Vinhos e a colheita  2008 foi a segunda a ser lançada desta marca. 

"O prémio deixou-nos muito satisfeitos. É sem dúvida o maior prémio  que este vinho já teve", disse Pedro Baptista. 

O Poliphonia Signature tem a sua origem em três propriedades detidas  por Henrique Granadeiro no distrito de Évora, duas em Reguengos de Monsaraz  e a outra em S. Mansos, no concelho de Évora, totalizando cerca de 100 hectares  de vinha. 

A adega situa-se no Monte dos Perdigões, em Reguengos, e a empresa Granadeiro Vinhos plantou a sua primeira vinha em 1998. 

O júri do Concurso de Bruxelas distinguiu, por outro lado, o Hacienda  Zorita Verdejo de 2011, de Rueda, em Espanha, com o prémio de melhor vinho  branco. 

O melhor espumante é o francês Joly-Champagne Cuvée Special, ao passo  que o melhor vinho rosé vai é o Theopetra Estate Rosé 2011, da Grécia. 

Portugal obteve, ainda, dez vinhos, todos tintos, distinguidos com a  grande medalha de ouro do certame, que este ano teve lugar em Guimarães.

Seis desses vinhos são do Alentejo: Encostas de Estremoz Reserva 2009,  Herdade das Servas Touriga Nacional 2008, Monsaraz Premium 2008, Monte das  Servas Colheita Selecionada 2009, Palpie 2008 e o já referido Poliphonia  Signature. 

Os restantes são da região do Tejo: Cardal 2010, Portal da Águia 2010,  Quinta de Lagoalva Castelão & Touriga 2010 e Quinta de São João Baptista  2010. 

O Concurso 2012 reuniu quase 8.400 vinhos de 50 países produtores. 

Foram atribuídas 2435 medalhas e a França mantém a sua posição de líder  com 670 medalhas, seguida da Espanha (461 medalhas), Portugal (297), Itália  (257), Chile (160), África do Sul (98), Suíça (65) e Austrália (57). 

A organização assinala que Portugal, país hóspede pela segunda vez do  concurso "progrediu tanto em volume como na qualidade dos vinhos apresentados",  quase mil, o que corresponde a um crescimento de cerca de 44 por cento face à edição anterior. 

FONTE: Lusa

 

 

Voltar